IPCA-15 mostra inflação abaixo de 6% pela 1ª vez desde 2010

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 subiu menos do que o esperado em fevereiro e no acumulado de 12 meses ficou abaixo de 6 por cento pela primeira vez desde dezembro de 2010.

Os preços, medidos pelo IPCA-15, subiram 0,53 por cento até o meio de fevereiro, caindo em relação aos 0,65 por cento de janeiro, e abaixo da mediana das estimativas de 46 analistas em pesquisa feita pela Bloomberg, que era de 0,56 por cento. A inflação em 12 meses desacelerou para 5,98 por cento.

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, tem prometido que os preços ao consumidor vão desacelerar para 4,5 por cento, nível que representa o centro da meta de inflação este ano. O crescimento recente da economia “abaixo do potencial” abriu espaço para reduzir mais as taxas de juros sem pressionar a inflação, disse Tombini em Mumbai este mês. A meta de inflação é de 4,5 por cento mais ou menos dois pontos percentuais.

A taxa dos contratos de juros com vencimento em janeiro de 2014, o mais negociado hoje, caiu cinco pontos base, ou 0,05 ponto percentual, para 9,60 por cento às 10:15.

A inflação desacelerou, motivada pelo grupo de Alimentação e Bebidas, que subiu 0,29 por cento ante 1,25 no IPCA-15 de janeiro. O grupo de Transportes teve deflação de 0,05 por cento, depois de subir 0,79 por cento em janeiro.

O crescimento econômico deve se acelerar no segundo semestre para uma taxa anualizada de mais de 5 por cento devido a medidas de estímulo do gverno, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ontem. Economistas ouvidos pelo BC na pesquisa Focus divulgada na segunda-feira estimam que a economia vá crescer 3,3 por cento este ano e 4,1 por cento no ano que vem.

Press spacebar to pause and continue. Press esc to stop.

Bloomberg reserves the right to remove comments but is under no obligation to do so, or to explain individual moderation decisions.

Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.